terça-feira, 10 de março de 2015

Os Verdadeiros Médiuns de Umbanda

       

    Muitas pessoas se auto intitulam "Médiuns de Umbanda", seja por
estarem fazendo parte de um terreiro, seja por vaidade, seja por
sentirem algumas vibrações nas lindas batidas ecoadas dos Sagrados
Atabaques, seja apenas por dizerem que são Médiuns para impressionar
alguém.

    Mas as perguntas são:

    Será que ser um Médium de Umbanda se limita nessas pequenas
coisas?

    Será que se  preparar mediunicamente e espiritualmente para
receber em sua coroa a vibração de uma Entidade de Luz é apenas sentir
arrepios ao ouvir o ecoar dos Atabaques?

    Será que ser um Médium de Umbanda é simplesmente colocar uma roupa
branca e guias de contas coloridas e ficar perambulando dentro de um
terreiro mostrando a toda a assistência que você está ali com toda sua
vaidade?

    Não! Ser um verdadeiro Médium de Umbanda não é apenas isso.

    O verdadeiro Médium de Umbanda ama estar no terreiro, fazer os
trabalhos designados, não se importa com vestes brilhantes ou
deslumbrantes, não importa-se com quais e quantas guias vai carregar
no pescoço.

    E muito mais não se importa em se fazer aparecer, não fica
colocando nomes de reconhecidas Entidades de Luz em sua lista de
Entidades trabalhadoras, mesmo não sabendo sequer se está em
incorporação com uma dessas Entidades conhecidas.

    A diferença do verdadeiro Médium para os que se
auto intitulam "Médiuns" nada mais é que a humildade, o amor real pela
Umbanda e a consciência de saber que está ali para servir em prol da
caridade junto a quem necessita, e não para demonstrar vaidade,
prepotência, desamor, força, ódio ou fazer algo que vai contra o
livre arbítrio de um semelhante, como por exemplo a tão pedida
"amarração", que por muitas vezes são demonstradas por falsos médiuns
se dizendo que estão incorporados com essa ou aquela Entidade de Luz,
que na verdade não estão, pois ou estão com espíritos zombeteiros na
coroa, ou simplesmente uma demonstração de mistificação e vaidade,
fazendo assim somente em sujar o nome da verdadeira Entidade de Luz e
da religião de Umbanda.


    Reconhecemos um verdadeiro Médium através de seus atos, de seu
amor para com todos e tudo que se representa na Umbanda.

    Entendemos o amor verdadeiro de ser um médium quando o escolhido
para tal, se entrega realmente aos caminhos da religião, sem que para
isso precise ganhar vantagens como elogios de vaidade, roupagens
deslumbrantes, dinheiro, aplausos.

    O verdadeiro Médium não é um comerciante da fé, não é um artista
famoso, não e um modelo para desfilar roupas lindas e da moda, o
Médium é apenas o ser que foi escolhido para que sirva de mensageiro
entre a Entidade de Luz e o consulente, ou o que empresta o corpo e a
mente para que assim a Entidade fale por ele.


    Deve-se observar extremamente a pessoa que se diz médium, em
detalhes simples, como quando se tem grandes histórias mirabolantes
sobre alguma dúvida que o consulente tenha, quando há interesse em
prender o máximo possível a atenção da assistência para si, quando se
faz receituários mirabolantes e extensos com a mais absurdas tarefas
no sentido de tentar demonstrar que os casos são mais graves do que
aparenta, quando se cobra algum bem para atendimento de alguém que
está ali em busca de ajuda, quando aceita fazer "trabalhos" para
prejudicar um semelhante, entre outros detalhes a ser observado a quem
vai em busca de uma caridade.

    Só frisando, uma Entidade de Luz,  seja de direita ou esquerda,
nunca faz "trabalhos" para a prejudicação de um semelhante, nunca
cobra nada por seus trabalhos, nunca lhe cobra fidelidade nas
consultas (quando é dito por exemplo: "Se não vier a mim e for em
outra Entidade eu vou te cobrar e você pode sofrer"), isso tudo vem do
médium despreparado, mau caráter e vaidoso, que mistifica enganando ao
consulente que lhe confia uma ajuda necessária, assim como engana a si
próprio.


    Como já tinha especificado, o verdadeiro Médium de Umbanda deve
entrar em seu terreiro de corpo e alma, se entregar a caridade, se
sentir bem em fazer essa caridade. Deve ter orgulho de ser
Umbandista e orgulho em poder ajudar sem escolher a quem ajudar.

    Abaixo anexo um texto de um amigo que ao meu ver é um verdadeiro
Médium de Umbanda, nas suas palavras demonstra o orgulho em fazer
parte de uma casa, a alegria de poder caminhar nessa religião, o amor
pelas Entidades e o entendimento que tem sobre realizar a caridade.

**********************************************************************
Palavras de: Fernando Perissê Andréo.

    "Um novo ciclo, a jornada agora tem um rumo certo, a
responsabilidade aumentou.
Mas sei que esta é a minha senda, esta é a minha lei e minha fé Que eu
possa estender a mão onde ela estiver em falta.
Que em meio a escuridão eu possa levar mesmo que minúscula essa minha
luz.
Que eu possa levar um sorriso onde as lágrimas são constantes.
Que eu possa levar uma palavra de fé onde o vazio se fez morada.
Que eu possa levar conhecimento onde sofrem pela ignorância.
E se um dia eu não conseguir...que eu tenha forças pra recomeçar tudo
de novo.
Que não me falte a Caridade, que não me falte a Luz, que não me falte
a Alegria, que não me falte a Fé, que não me falte o
conhecimento...que não me falte a Humildade.
E se mesmo assim tudo me faltar, que não me falte a Força e o Amor
para recomeçar tudo novamente.
Pois assim vou ao encontro do Divino Criador. e assim ele espera que
eu faça!

Pois sou parte do UM...sou parte do TODO que é o nosso Divino Criador!

Pois sou Umbandista!"

**********************************************************************


    E assim com esse texto que veio do momento de emoção de um grande
amigo e de um verdadeiro Médium de Umbanda, podemos demonstrar a
grande diferença entre o "estar médium" e o "Ser Médium".

Você não está Médium, você é Médium. portanto nada adianta ser Médium
só dentro de uma Gira, conduza esse dom por todos os dias, de uma
forma honesta e humilde.

Médium Que Se Acha, Acaba Se Perdendo... Equilíbrio E Humildade Sempre!



Carlos de Ogum

44 comentários:

Aninha de Iemanjá disse...

Mediunidade não é algo que possa fazer você ser melhor do que os outros, até porque todos somos médiuns; cada um com sua missão, mas com o mesmo objetivo: praticar a caridade.
Lamentável que por causa da vaidade de muitos médiuns mal preparados ou mau caráteres, a espiritualidade seja tão mal vista e nossas queridas Entidades de Luz sejam tidas como espíritos que fazem o mal.
Mas caminhemos procurando fazer nosso trabalho da melhor forma, ajudando e evoluindo no amor de Pai Oxalá e na Luz da nossa amada Umbanda.

Muito Axé!

Jomar disse...

puxa... não era bem isso que eu queria ouvir neste momento que estou passando mas vem como um pequeno afago pra tudo que estar acontecendo muito bom o texto e espero por mais textos assim e que possa colocar uma melhor visão da nossa religião para todos ps. gostaria de saber se existe algum fórum de vocês ou algum lugar onde se pode conversar precisava conversar com pessoas que não são do meu convívio para esparecer mais e conseguir tomar algumas decisões...

Anônimo disse...

Ser médium não se ajunta vaidade mais nos esvasiamos totalmente dos nossos egos.. Na gira pedimos a olurum que possamos ajudar aqueles a quem necessita....

Fernando disse...

Olá meu querido amigo e irmão de fé, de senda e de lei!
Antes de tudo passo pra deixar aquele Axé de sempre pra ti e todos do TUPOM, e estendo esse axé a todos que por aqui passarem.
Que os Orixás continuem lhe iluminando neste caminho para que assim possa iluminar a todos os que o cercam.
Como sempre mais um belo texto! Reflete exatamente como eu penso.
Ser um médium (e todos somos) tem por primordial despir - nos de toda vaidade, é entender que somos instrumentos de amor e fé. É entender que devemos ser humildes e que não somos mais do que nosso irmão que está na nossa frente.
É termos na caridade a nossa bandeira, é termos a paciência com aqueles que estão em um caminho errado...e ter esperança para que um dia voltem a caminhar na luz de nosso Divino Criador.
Ser médium é refletir tudo o que nosso Divino Criador nos dá, é por em prática tudo o que ele espera de nós.

Mais uma vez agradeço por tudo e deixo um grande abraço a todos!
Axé sempre!

Anônimo disse...

Um belo ensinamento a todos que amam a Umbanda. Muito bem colocado o
ser e o estar medium. Parabens, como sempre surpreendente.

Anônimo disse...

Maravilha de texto para mostrar a diferença de MÉDIUNS e médiuns.
Parabéns.

Anônimo disse...

Um entendimento magnifico. Seria bom para Umbanda se só tivesse médiuns
verdadeiros. Cléo Martins.

Carlos de Ogum disse...

Caro amigo Jomar, se desejar mande-nos um e-mail, o endereço é: umbanda.yorima.rj@hotmail.com

Paz, Luz e muito Axé!

Anônimo disse...

Sem tirar nem por. Foi simplesmente divino o texto. Parabéns ao senhor
Pai Carlos e ao autor desse depoimento emocionante.

Anônimo disse...

Adorei o texto pai. Parabéns e axé. Rose.

Anônimo disse...

Muito bom texto amigo Carlos. Achei divino essa colocação de ser
médium. Ronaldo Cunha.

Anônimo disse...

Após ler esse texto me coloquei a pensar sobre a hipocrisia humana.
Como pode um ser dizer que está incorporado apenas por vaidade. Obrigado
Carlos por alertar sobre isso. Axé.

Anônimo disse...

Obrigado pelo post, esse foi mais um ensinamento a todos nós
umbandistas.

Anônimo disse...

Caro amigo de fé e irmão em Oxalá, gostaria de demonstrar toda a minha
gratidão por esse texto divino. Estando eu por algumas dezenas de anos
dentro da religião pude ver o quanto temos falsos médiuns nos
terreiros. São tomados pela mistificação e pela vaidade, destruindo
toda a caridade e falta de humildade que nos é ensinado. Esse texto
deveria ser obrigatório ser lido pelos médiuns ao adentrarem em uma
casa de Umbanda. Que a luz de seu Pai Ogum continue lhe iluminando
dessa forma Pai Carlos. Mãe Maria de Oxum.

Anônimo disse...

Otimo texto. Uma lição a vaidosos e mistificadores. Axé.

Anônimo disse...

Uma pena que ainda tem pessoas tão sem carater que se passa por um
médium verdadeiro. Mas o texto está ai para nos alertar. Muito
importante para todos. Claudio Dias.

Anônimo disse...

Saravá os verdadeiros médiuns. Aqueles que levam a Umbanda no coração.

Anônimo disse...

Pai Carlos, estava lendo esse texto, e me veio muitas duvidas no que se diz
sobre desenvolvimento. Acho que não estou sendo desenvolvida corretamente.
Gostaria de esclarecer várias coisas com o senhor, pois já venho acompanhando
seu trabalho a muito tempo, e vejo que quando fala de Umbanda, fala com amor e
não com vaidade. Eu acho que ando meio perdida por tanta vaidade na roça que
frequento. Se o senhor me permitir gostaria de mandar pelo email as minhas
duvidas. E pediria que me ajudasse, não desejo ser uma médium falsa, mas acho
que tem algo de errado pq acho o meu Pai de Santo falso e vaidoso. Não quero
julgar mas também não desejo errar na Umbanda. Clarissa Fidellis. Belo Horizonte

Carlos de Ogum disse...

Cara Clarissa, mande-nos um e-mail que terei prazer em responder todas as dúvidas para que você se encontre como médium desenvolvida para trabalhar com as Entidades em prol da caridade.

umbanda.yorima.rj@hotmail.com

Axé!

Anônimo disse...

Texto bom muito bom. Médiuns falsos tem aos montes né pai. Agradeço ao senhor
por alertar. Axé. Maria de Lourdes

Anônimo disse...

Otimo texto para mostrar a realidade das coisas dentro de terreiros de
Umbanda. Axé.

Anônimo disse...

Médiuns verdadeiros são anjos enviados por Deus para nos auxiliar.

Anônimo disse...

Muito cuidado mesmo. Temos muitas pessoas que se dizem médiuns e não passam de charlatoes. Cuidado ao desabafar com um ser assim.

Anônimo disse...

Conheci poucos. Acho que estão acabando. Belo texto.

Anônimo disse...

Pai como que devemos agir para reconhecer esses safados que mentem dizendo que estão com entidade ? Obrigado. Luiza Marinho

Carlos de Ogum disse...

Cara Luiza, médium que demonstre vaidade, que faça trabalhos de magia mirabolantes, que pedem algo em troca da caridade, que desejam chamar muita atenção, que façam de suas roupagens desfile de moda, ou qualquer coisa feita fora da regra Umbandista; vendo algum desses pontos basta se afastar desse suposto médium.

Axé!

Silvana Rafaela de Assis disse...

Pai eu ja tinha lido esse texto a um tempo atras, mas não comentei. Resolvi voltar e comentar por um fato que aconteceu na semana passada, fui a um centro de Umbanda, lá uma mulher se dizendo estar incorporada com uma Pomba Gira me disse que eu deveria fazer uma oferenda a ela, mas essa oferenda era dar um presente a médium e a médium deveria escolher, e ainda disse que não poderia ser porcaria não. Eu me lembrei de seu texto na hora, e disse a mulher se ela não tinha vergonha na cara, e disse bem alto para ninguem deixar de ouvir. E disse ainda, procurem na internet o blog de Pai Carlos de Ogum e leiam sobre os verdadeiros médiuns de Umbanda. Que com certeza iam entender que aquela mulher era uma pilantra. Desabafeii. :) beijos Pai.

Jefferson de Andrade e Silva (J. do Arcordeon) disse...

Uma tristeza em saber que temos pessoas que se dizem mediuns preparados e fazem dessa falsa informação um modo de mistificação e vaidade. Triste isso demais. Por isso que esses evangelicos metem o paiu na umbanda. Nao e pela religiao mas por esses sem vergonhas que se passam como umbandistas.

Andreia Cabrera disse...

Amei a explicação, abraços.

Adriana Dias disse...

Conheci muitos médiuns bons mas tb conheci muitos porcaria. Seu texto diz tudo. Parabéns.

Anônimo disse...

E ai? Então o que é ser médium? Acredito que eu sou. Mas fico na duvida. O que é ser médium verdadeiro na umbanda. Tem como explicar? Rodolfo Meneses

Carlos de Ogum disse...

Caro Rodolfo, certa vez, um grande pensador disse que, ler sem refletir; é comer sem digerir. Aconselho você à ler novamente o texto.

Axé!

Paulo de Odé. disse...

Médiuns devem levar muito a serio seus trabalhos, já vi muitas pessoas se enrolarem tanto economicamente como pessoalmente por acreditar nesses farsantes mascarados de médiuns. Respeito os médiuns, mas abomino os safados. Parabéns Pai Carlos por um texto tão inteligente e verdadeiro

Deise Lucy disse...

Uma verdade atras da outra Pai Carlos, seu texto mostra muito bem o que devemos observar. Parabéns

Andersom Medinna disse...

Pai Carlos de Ogum, frequento a Umbanda desde meus 10 anos de idade, junto com minha mãe. Hoje tenho 30, e já me deparei com centenas e centenas de médiuns em vários terreiros. E como diz muito bem seu texto tem muita gente acreditando ser um médium preparado e na verdade não sabem nem a quem entregam sua coroa. Muita vaidade, muita ganancia, muita mistificação. Uma pena isso pra Umbanda. Sua benção Pai Carlos.

Sara Peçanha disse...

Pai Carlos eu ja vi cada medium safadinho. Mentiam assim descaradamente. Tenho medo dessas pessoas assim. Salve paizinho

Andressa Kalil disse...

Isso sim que é um verdadeiro alerta para médiuns desavisados. Maravilhoso texto

Paulinha Araujo disse...

Divinamente bem colocado. Axé

Anônimo disse...

Salve os verdadeiros mediuns de Umbanda

Sabrine Farad disse...

Muito bem colocado sobre mediuns e mediuns. Temos grandes diferenças. Axé

Lucio Xavier disse...

Devemos ter muita atenção com médiuns verdadeiros e de boa vontade e supostos médiuns que na verdade são mau carater. Esse texto mostra bem isso

Maria Valle disse...

Verdadeiramente correto esse texto pois vemos muitos médiuns verdadeiros que levam a Umbanda a serio mas vemos cada carroça que da medo de chegar perto.

Anônimo disse...

Salve os mediuns que levam a Umbanda a serio.

Valéria Montes disse...

A verdade batendo na porta de todos. Vamos ficar atentos umbandistas

Postar um comentário

 
;