sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

A Importância de uma boa Corrente para a Gira de Umbanda

     




    Para o umbandista não há nada melhor do que estar em uma Gira,
pois nela sabemos que teremos nosso desenvolvimento mediúnico, nosso
desenvolvimento espiritual e assim estaremos buscando a evolução que
tanto desejamos.

    Mas para estarmos em uma Gira, e para que nossos erros de humano
não atrapalhem o caminhar de todo trabalho espiritual, devemos nos
manter em corrente, e essa corrente deverá ser intensa, sem tropeços,
sem nossos erros do dia a dia, sem os vícios, sem maus sentimentos,
sem vaidade, sem estar com pensamentos ligados a coisas alheias a
Gira.

    Devemos entender que a parte fundamental de uma boa corrente é a
concentração, devemos nos concentrar e buscar todas as energias boas
do ambiente, e essa colocação deve ser não somente para os médiuns
trabalhadores da casa, mas para todas as pessoas envolvidas ali
naquele momento, como a assistência, consulentes, ou mesmo pelos
visitantes curiosos. Isso é fundamental para o bom desenvolvimento dos
trabalhos da casa, e claro também para manter a boa vibração das
energias do ambiente.

    Certamente muitas pessoas que frequentam terreiros de Umbanda já
ouviram falar a seguinte frase:  vindas dos Zeladores, pais e mães
pequenos da casa: "Olha a corrente irmãos, vamos concentrar". E será
que todos os envolvidos no trabalho, sendo filhos da casa ou
consulentes, sabem realmente o que significa essa frase?

    Na realidade quando um Zelador, sendo esse Zelador bem preparado,
chama a atenção para a corrente, certamente é porque ele sentiu uma
diminuição na energia do ambiente, essa energia espiritual vem através
dos bons fluídos emanados pelos sentimentos, pensamentos e
concentração, que devem ser mantidos pelos médiuns de uma forma
elevada, para manter os trabalhos em um nível elevado, e assim
auxiliar toda a casa, e claro ter uma auto preservação.

    Em uma Gira devemos estar ligados por um mesmo ideal, esse ideal é
o amor, a paz e a caridade, dentro da Umbanda isso é a base de tudo.

    Criada essa ligação espiritual através de uma concentração
constante e limpa, teremos a possibilidade de nos mantermos em união e
assim as boas energias serão atraídas para o ambiente, e assim o
trabalho de caridade flui, pois todas essas energias somadas atuam em
todo o grupo (médiuns e consulentes), e com a sua força já iniciam uma
atuação do bem, trazendo auxilio aos que necessitam, desde que essas
pessoas estejam em estado de recepção, em concentração no ritual, e
claro ansiando em receber o bem.

    Um detalhe a ser colocado, é que se a corrente estiver em estágio
abaixo do esperado, ou chamada corrente fraca, as pessoas com
pensamentos confusos, dispersos, distraídos, ou com maus pensamentos,
então um caos poderá se implantar, podendo ocorrer ataques de
entidades inferiores que sempre esperam uma oportunidade para
atrapalharem os trabalhos e até fazerem o mal as pessoas ali
presentes. Por esse motivo que devemos estar muito atentos com nossos
sentimentos e pensamentos dentro de uma Gira.

    É de extrema responsabilidade de todos a ideia de não quebrar a
corrente mediúnica, todos temos que ter a conscientização que devemos
buscar sempre o objetivo principal além do ritualismo, que seria a
coesão e a uniformidade da corrente, e assim manter a sustentação
vibratória através da mediunidade.

    Sabemos que quando ocorre uma quebra de corrente é porque alguns
componentes dos trabalhos estavam desconcentrados. E também em alguns
casos no qual o médium se encontra com problemas e fatos externos, que
faz com que ele tenha interferências espirituais que influencia
negativamente sua concentração, esse médium deve ser afastado da
corrente provisoriamente, para que assim possa ser atendido
espiritualmente, e obter tempo necessário para refletir sobre seus
atos, ações e logicamente sobre seu estado mental, para que assim
possa mudar sua condição emocional e psicológica que por ventura está
lhe atrapalhando como trabalhador mediúnico de uma sagrada corrente.

    Para algumas pessoas frequentadoras das Giras e Correntes é tudo
muito simples, porém para outras é um verdadeiro nervosismo, o medo de
fazer algo errado, de quebrar a Gira, de trazer espíritos sem luz para
dentro dos trabalhos, fazem dessas pessoas alvos mais fáceis, pois
certamente obsessores prestam muita atenção nessas personalidades mais
fracas, pessoas que tem maus sentimentos, pensamentos mesquinhos.
invejosos, enfim, os que trazem vícios destruidores para dentro dos
trabalhos.

    Sempre é recomendado a seguinte maneira de  se por para sermos
bons trabalhadores mediúnicos:

    Em um dia de Gira devemos nos preparar antes mesmo de chegarmos no
terreiro. Devemos seguir algumas recomendações, que certamente trará
grande ajuda a nossa concentração e nosso trabalho, assim como essas
descritas abaixo:

1º Devemos ter na consciência a alimentação, preferencialmente
sem carnes vermelhas, ou muita quantidade de comida antes da Gira.

2º A limpeza de aura e corpo é essencial, podendo ser com um banho de
ervas recomendada pelo Mentor da casa.

3º Evitar contatos íntimos 24 horas antes, e 24 horas após a Gira.

4º Evitar debates e discursões. Se não tem algo de bom a falar, melhor
coisa é o silêncio.

5º Manter, no caso de médiuns, suas roupas sempre limpas, a sujeira
eleva as energias dos Kiumbas e Zombeteiros.

    Já dentro do terreiro, evitar as conversas desnecessárias, conversa
do dia a dia, reclamações, amarguras, amarguras alheias, ficar
observando roupas de um ou de outro, comentários maldosos.

    Tente buscar desde a sua entrada no terreiro captar as forças que
ali existem, e que foram criadas pela luz intensa das Entidades
divinas.

    E para que consiga captar essas energias devemos sempre evitar as
conversas desnecessárias, a introspecção, a observação de seus
próprios pensamentos ao invés de ficar observando o comportamento
alheio, pois mesmo que esses sejam seus irmãos de corrente, quem tem
como obrigação de observar isso é o Zelador de Santo auxiliado pelo
Pai e Mãe pequenos, e devem fazer essa observação para saber se esses
irmãos estão trabalhando de acordo com a pretensão da casa, ou seja,
do Terreiro e de suas Entidades de Luz.

    É recomendado nesse momento de introspecção o médium ficar de
olhos fechados, para que assim possa ir sentindo, não o que ocorre em
sua volta de uma forma física, mas sim sentir as forças espirituais,
que da mesma forma está também lhe rodeando.

    Devemos estar relaxados o máximo possível, para que assim possamos
expandir nossa aura em volta de nosso corpo, e assim a sensibilidade
para outros planos seja muito mais facilitada.

    Nesse momento já podemos tentar buscar um contato com nossas
Entidades protetoras, ainda que sem incorporação, claro, e isso deve
ser feito através de orações, e dessa forma essas Entidades chegarão
até a Coroa do médium, para que fiquem bem próximas por todo tempo da
Gira.

    Devemos manter a corrente firme e dessa forma podermos usar as
energias do terreiro com a finalidade de melhora dos dons que
obtemos, porém muitos médiuns não são estimulados a essa troca de
energia, e nem imaginam que essa maravilhosa força cedida pelos
terreiros facilitam o intercâmbio entre o médium e o mundo astral que
cobrem as casas de Umbanda e todas as Entidades de Luz que ali estão
para trazer a paz, o amor e a caridade.

    Ao iniciar se deve manter em estado de relaxamento mental,
tentando buscar a essência de cada ponto cantado, tente levar para sua
mente o que esses pontos dizem, pois eles tem como objetivo desviar a
mente dos médiuns dos problemas que os envolvem no dia a dia, e assim
fazer que se concentrem suas mentes nos rituais que virão a seguir,
pois as letras dos pontos cantados nos induzem a imaginar imagens de
Entidades, de lugares e situações que fortalecem a nossa fé e crenças,
sendo assim nos dão a certeza de estarmos assistidos por nossos
protetores espirituais, e com isso nossas mentes estarão sempre
ocupadas com pensamentos e mentalizações positivas, evitando se deixar
levar pelos problemas, pelo cotidiano, por pensamentos negativos.

    Dessa forma sua mente estará trabalhando em favor das energias
positivas que vão agir sobre a própria mente, o corpo físico, e
logicamente sobre o estado psíquico. E isso acontecendo, certamente sua
aura estará muito mais relaxada, expandida, e consequentemente mais
propenso a sensibilidade, fazendo com que as incorporações se torne
facilitadas, menos traumáticas e muito mais segura.

    Com todo esse preparo para não quebrar a corrente, e com sua mente
voltada a criação de imagens de teor positivo, e com a proteção das
Entidades de Luz, que já captamos anteriormente, os espíritos sem luz,
os obsessores, terão extrema dificuldade de adentrar na coroa do
médium, tornando assim a Gira e a corrente extremamente segura.

    O médium nunca deve se esquecer de ter assiduidade e compromisso
com sua casa, ter caridade em seu coração, amor e fé em sua mente e
espírito, e saber que a Umbanda é uma prática que deve ser vivenciada
no dia-a-dia, e não apenas no terreiro.

    Uma das regras básicas da umbanda para se manter a corrente firme
é que a mediunidade não deve ser vista ou vivenciada vaidosamente como
um dom ou poder maior concedido ao médium, mas sim como um compromisso
e uma oportunidade que lhe foi dada para resgate cármico e expiação de
faltas pregressas antes mesmo da pessoa reencarnar. Por isso não deve
ser encarada como um fardo ou como uma forma de ganhar dinheiro, mas
como uma oportunidade valiosa para praticar o bem e a caridade.

    Mediunidade é coisa séria e participar de uma corrente mediúnica,
mais ainda, é preciso que entendam seus deveres e obrigações e faça
cada um a sua parte, e que sejamos conscientes de que nem todos somos
médiuns de incorporação, e não é porque não estamos trabalhando
incorporados que não devemos ser atentos aos deveres que nos competem.

    Finalizando, devemos ter a consciência de que se formos médiuns
trabalhadores de uma casa, muitos consulentes ali estarão em busca de
auxílio, e se não estivermos em condição de manter a corrente firme,
esses consulente podem sair dali com mais cargas negativa do que
quando chegaram, da mesma forma também nossos irmãos de corrente e
logicamente nós mesmos.

    Por esse motivo é tão importante um bom preparo antes das Giras, e
mais importante ainda o controle emocional, o controlar sentimentos e
vícios, o pensar e o agir dentro dos terreiros, antes e depois das
Giras e Correntes.


    Que Deus, Oxalá, todos os Orixás e todas as Entidades de Luz nos ajudem a manter firme a corrente, a Gira, a caridade. 

Amém!

Carlos de Ogum



34 comentários:

Aninha de Iemanjá disse...

Maravilhosa explicação, Padrinho.
Que possamos manter nossas giras sempre firmes e com fluídos positivos.
Que assim seja!

Anônimo disse...

Maravilhoso texto. Adorei

Anônimo disse...

Que assim seja!!! Ótimo texto!! De grande valia!!! Priscila

Waleska disse...

Maravilhoso ensinamento pai.

Ana Maria disse...

Adorei e aprendi. Beijos e feliz ano novo

Ana Lúcia disse...

Maravilhoso ensinamento. Saravá e feliz ano novo

Anônimo disse...

Muito bom texto. Devemos sempre seguir normas assim.

Sabrine disse...

Agira é uma maravilha e devemos realmente ser uma corrente forte.

Dalva Sardinha disse...

A se todos fizessem isso pai, seria maravilhoso.

Tatiana disse...

Em minha casa muitas pessoas despersas, acho que isso não é bom para o
trabalho.

Fernandinha Carioca disse...

Gosto muito de estar em oração antes da gira, acho que esse caminho é
bom para os trabalhos

Graça Marinho disse...

Ótimo texto senhor Carlos. Muito bom se todos médiuns seguissem essas
orientações

Anônimo disse...

Saravá as correntes e as giras, temos que nos doar de verdade.

Barbara Gomes disse...

Pai tenho um problema no terreiro que vou, me irrito muito com as
fofocas, acredito que isso esteja me tirando a concentração da corrente.

Graziella disse...

Isso que devemos fazer, correntes fortes para trabalhos corretos.
Saravá pai

Luciana Amorim disse...

No caminho do terreiro devemos chamar nosso anjo para não desviar
nossos pensamentos. Adorei seu texto

Juliana disse...

Bença pai texto de muita luz

Millena Mathias disse...

Obrigado por mais essa lição amado pai Carlos de Ogum. Saravá a você
e toda familia TUPOM

Millena Mathias disse...

Obrigado por mais essa lição amado pai Carlos de Ogum. Saravá a você
e toda familia TUPOM

Carla Dias disse...

Adoro aprender com você pai Carlos. Grande axé e feliz 2017

Clarissa Figueira disse...

Pai quero aprender a ser mais concentrada, nunca consigo, tento, mas
quando dou por mim já estou de olhos abertos prestando atenção em algo
ou alguém. Muito dificil pra mim.

Silvana Peixoto disse...

Pai Carlos, na casa que vou a mãe de lá nunca cobra nada sobre a
corrente, alias ela mesma faz uma falação danada. Acho muito errado
isso.

Anônimo disse...

Boa lição. Parabéns

Natanne Amorim disse...

Bemça pai gostaria de falar em particular com você sobre alguns fatos de
corrente que frequento, acredito que possa me ajudar muito. Teria um
numero de tel para podermos conversar? Aguardo sua resposta.

Anônimo disse...

Belo texto feliz ano novo salve Oxossi

Maria Flor disse...

Abençoado seja a boa corrente. Precisamos muito. Saravá

Lara disse...

Lindo ensinamento pai, muito bom texto para todos de terreiro

Carlos de Ogum disse...

Cara Natanne, contato apenas por e-mail. O endereço é umbanda.yorima.rj@gmail.com

Axé!

Anônimo disse...

Muito obrigado por esse texto maravilhoso

Anônimo disse...

Pai Carlos como faz para não termos pensamentos feios nas correntes. Eu fico pensando coisas que não devo

Luiz Lobatto disse...

Muito bom texto. Axé

Jaciara Rios disse...

A corrente é fundamental para o bom andamento da gira. Pena que muitas essoas não entendam isso

Anônimo disse...

Muito bom aprendi mais um pouco

Anônimo disse...

Ja vi muita corrente se quebrar por causa de fofoca no terreiro. Triste demais.

Postar um comentário

 
;