domingo, 10 de dezembro de 2017

Ser Umbandista de Coração

                             
Muitas pessoas se dizem umbandistas, batem no peito,
orgulhosamente dizendo a si mesmo que a Umbanda é a religião que toca
e comanda seu coração.

    Mas ai que está o porém e a pergunta...


    O que é ser umbandista?

    Uma das primeiras coisas que devemos entender é que nunca devemos
ter vergonha em demonstrar, não só a nós mesmos, mas a todos nossos
semelhantes que amamos incondicionalmente essa religião tão
maravilhosa, tão bela, mas tão mal compreendida.

    É inaceitável que um umbandista tenha vergonha de expressar seu
amor pela religião, ou que tenha vergonha de ser identificado como um
irmão de terreiro.

    Nós umbandistas de coração devemos nos dar acima de tudo a
caridade de um trabalho espiritual.
    Devemos saber e entender que uma casa, um terreiro, um centro de
Umbanda é um local espiritual, e devemos entender que esses locais
representam a bela Umbanda.

    Devemos crer que temos que respeitar para sermos respeitados,
ouvir para que sejamos ouvidos, é sabermos amar para que sejamos
amados, e principalmente saber darmos um pouco de nós para que assim
recebamos a luz divina de Deus dentro de nosso coração.

    Devemos ter a percepção que a Umbanda não faz e nunca fez
milagres, e termos a compreensão de quem faz é Deus, e esses milagres
só quem os recebe são aqueles que realmente os mereceram.

    Temos que ter a grande compreensão de que uma casa de Umbanda não
é comércio de bençãos, não vende e nem dá salvação, porém oferece a
ajuda para aquele que deseja encontrar um caminho de luz rumo a Deus.

    O umbandista é aquele que respeita a casa que se encontra, por seu
Zelador de Santo e pela própria religião de Umbanda como um todo.

    O umbandista é aquele que não é dominado pela vaidade, pelo
orgulho, pelo ódio, pela prepotência, pela promiscuidade. É aquele que
sabe tirar suas dúvidas com seu Zelador, sabe conversar expondo tudo
aquilo que deseja entender.

    O umbandista deve saber que nem sempre estamos preparados, que é
necessário muita dedicação, tempo e boa vontade para os trabalhos de
Umbanda. Devemos entrar no terreiro sem ter hora para sairmos, ou sair
apenas após o último consulente ter sido atendido.

    O umbandista sabe que se deve dar liberdade aos Guias que se
utilizem, quando necessário, de bebidas e fumo, mesmo se o médium não
fume ou beba, e devemos confiar sempre que nossas amadas Entidades de
Luz, mesmo se utilizando desses artefatos, nos deixem bem ao término
das sessões.

    Ser umbandista é entregar a coroa a nossos Orixás, para que assim
ele me revigore com sua força, deixando-me forte o suficiente para que
eu possa viver meu dia em uma luta constante em benefício dos que
precisam de auxílio espiritual.

    Ser umbandista é não ter medo de sofrer preconceitos por não negar
o que sou, e ser o que sou com dignidade e com amor.
É sofrer por não negar o que sou e ser o que sou com dignidade, com amor
e muita dedicação.

    O umbandista é aquele que ama e defende sua religião, mesmo sendo
chamado de louco, atrasado, ignorante, feiticeiro, e mesmo assim
dedica-lhe todo carinho e amor que ela merece.

    O umbandista é aquele que mesmo atacado, ofendido fisicamente,
espiritualmente ou moralmente pelos hipócritas e falsos religiosos,
continua mesmo assim amando a linda Umbanda.

    É ser chamado de adorador das trevas, do diabo e do satanás,
chamado também de servo dos encostos pelas bocas sujas e podres dos
vendedores de bençãos, e mesmo assim erguer a cabeça, sorrir e seguir
em frente com dignidade.

    O umbandista deve ser umbandista, sempre pedindo ao Pai Maior que
ele não esteja apenas sendo umbandista. É acreditar que mesmo nos
piores momentos da vida, com as maiores mazelas, com as maiores
decepções, mesmo estando em épocas ruins espiritualmente ou
materialmente, que os Orixás e as Entidades de Luz mesmo que não
possam nos tirar daquela situação por termos que passar por aquilo,
estarão ali, ao nosso lado em todos os momentos nos dando ânimo, força
e coragem, pois para sermos verdadeiramente umbandistas, devemos crer
nessas divindades sublimes, pois elas são a representatividade da pura
essência de Deus, nosso amado Pai Maior.

    Ser umbandista é vestir o branco sem vaidade.

    É não ter orgulho quando se recebe um agradecimento de alguém que
você nunca viu, simplesmente porque uma de suas Entidades de Luz o
ajudou a não ter orgulho.

    É colocar suas guias de trabalho e sentir o peso da
responsabilidade, onde muitos sentem apenas a vaidade e a ostentação.

    Ser umbandista é se entregar definitivamente a caridade, chorar,
sorrir, respirar, andar dentro de uma religião sem desejar nada em
troca.

    Ser umbandista é entender que não se deve pedir em causa própria,
ter vergonha de pedir as Entidades de Luz por si mesmo, e não ter
vergonha de pedir por um irmão necessitado.


    É estar sempre pronto para servir a espiritualidade e auxiliar aos
consulentes, seja nos terreiros, nos templos, nas casas, nas macaias,
nos caminhos, ou em qualquer lugar que haja a necessidade de nosso
trabalho.

    É saber que ao estar incorporado não é você a estrela do terreiro,
é respeitar cada momento da Entidade de Luz, seus gestos, seus atos,
suas palavras.

    É sentir a força do som dos Atabaques, sua vibração, sua
importância, sua ação dentro da Gira e no trabalho espiritual.

    Ser umbandista é sentir a satisfação de ver um consulente entrar
em um terreiro chorando em desespero, e vê-lo sair mais tarde da Gira
sorrindo.

    É ter esperança que todos os umbandistas encontrarão a receita
mágica do respeito mútuo.

    Ser umbandista é ser fiel a Umbanda mesmo que outros digam que o
que você faz, sua prática,sua fé, sua doutrina, seu acreditar, sua
dedicação, seu suor e suas lágrimas, não sejam em prol de uma
religião.

    É saber que se deve ter atitude, que só palavras não bastam, se
deve falar e fazer,pensar e ser,ser e nunca estar.

É saber que a Umbanda não vê raça, não vê cor, não vê status social,
não vê poderes econômicos, não vê credo. Ela só vê caridade, ajuda,
luta, justiça, cura, vê os problemas, as necessidades e a ajuda para
solucionar as causas dificultosas daqueles que a procura.

    Ser umbandista é entender que a Umbanda é livre, que não tem dono,
não tem bispos, não tem papa, mas está em nossas vidas para nos
auxiliar e a todos que a procuram.

    É saber que não é você que escolheu a Umbanda, e sim que foi a
Umbanda quem escolheu você.

    Ser de Umbanda é amar com todas as forças essa maravilhosa
religião, abençoada pelas Entidades de Luz, pelos Orixás e por Deus.

    Então fale a todos que você é umbandista, mostre seu amor e sua
dedicação aos Orixás e as entidades de luz.

    A Umbanda é linda!

Carlos de Ogum.


38 comentários:

Aninha de Iemanjá disse...

Maravilhoso, Padrinho!

Dizer que não somos nós que escolhemos a Umbanda e sim a Umbanda que nos escolheu é muito verdade; tenho vivido isso a cada dia e só tenho a agradecer por ela ter me escolhido. Religião linda e verdadeiramente abençoada por Deus.
A frase que melhor representa o sentimento que tenho pela Umbanda é essa: Se todos os caminhos levam a Deus, o que passa pelo terreiro (de Umbanda) é o mais bonito.

Axé <3

Ivone disse...

Estou conhecendo e aprendendo essa linda religião agora, mas tendo a maioria da família evangélica não é fácil falar sobre, mas vou seguindo com fé e amor.
Axé

Clarinha disse...

Paizinho eu me encontrei na religião. Muito obrigado a Deus por ter me
colocado junto com você, que tanto me ensinou e me fez compreender o
que é a verdadeira Umbanda. Eu amo a Umbanda, eu amo os Orixás, eu amo
as Entidades de Luz, e amo você meu queridíssimo paizinho de santo.
Beijinhos da Clarinha <3

Joyce Mantovanni disse...

Eu sooouuuuu. Amo ser umbandista.

Priscila Gomes disse...

Lindo ensinamento pai. Saravá Umbanda

Tininha disse...

Estou na fase de amar a Umbanda. Eu me sinto maravilhosamente bem na
religião.

Andressa Sezanni disse...

Muitos falam ser umbandistas. Mas deveriam ler esse texto antes de
bater no peito.

Anônimo disse...

Saravá Umbanda. Amo minha religião.

Sabrina disse...

Nem sei o que seria de mim se não fizesse parte da Umbanda. Amo

Yara Santana disse...

Muita luz nessa religião, eu amo ser umbandista de coração.

Maria Isabel disse...

Muito aprendi na Umbanda. Posso dizer com toda certeza, eu sou
umbandista de coração.

Sara Peçanha disse...

Sabe porque amo a Umbanda? Porque conheço pessoas igual a Pai Carlos,
um anjo de pessoa, um carinho eterno, a caridade de Deus. Amo a Umbanda
e amo esse Pai de Santo

Anônimo disse...

Muito lindo ser umbandista, eu tenho orgulho da minha religião.

Lívia Mendes disse...

Esse texto mostra realmente como devemos ser ao escolhermos a Umbanda
como caminho. Maravilhoso texto de ensinamentos.

Wania Chagas disse...

Se amar extremamente a religião é ser dela de coração, eu tenho certeza
então que sou. amo a Umbanda com tanto carinho que é difícil de
explicar.

Mariana Dutra disse...

Que texto bem colocado pai, falar que é umbandista é fácil. agir como
tal já é outra história. Parabéns

Ivete Tranquedo disse...

Muito bom texto. Gostaria muito que muitos que se dizem umbandista
lessem essa postagem. Iriam sentir vergonha.

Anônimo disse...

Amo a Umbanda. Sou umbandista. E desejo morrer nessa religião. Saravá a
linda Umbanda. Otimo texto Carlos de Ogum

Anônimo disse...

Sensacional colocação.

Samantha Muffad disse...

Sou umbandista de corpo e alma. E amei seu texto pai Carlos. Muito bem
explicado, você é nota mil.

Tony Fazendeiro disse...

Salve todos os umbandistas. Salve Umbanda

Robertinha Flor disse...

Lindo texto pai. Realmente ser umbandista é bem diferente de estar
umbandista.

Beth Alcantara disse...

Luuuuz muiiiita luuuuuz nesse texto. Saravá Umbanda

Anônimo disse...

Se eu disser que não vivo pela Umbanda estarei mentindo. Amo tanto que me
doi

Wandeléia Pontes disse...

Maravilhoso demais ser umbandista. Adorei o texto.

Priscila Gomes disse...

Pai Carlos esse texto foi simplesmente maravilhoso, e como tem gente
que se diz umbandista que deve estar batendo a cabeça na parede agora.

Jujuba disse...

Extremamente bem colocado. Lindo.

Leandra e Lizandra disse...

Ou você é umbandista de coração ou não é. Texto de muita
inteligencia.

Laura Andrada disse...

Quero assinar em baixo desse texto. Achei maravilhoso. Axé

Rita de Cássia disse...

Muito bem preposto esse texto. Gostei demais da colocação de ser
umbandista e ser umbandista de coração.

Marilda Campos disse...

Luz a você Pai Carlos. Que a luz da Umbanda continue te iluminando
sempre para fazer textos inteligentes assim. Saravá Umbanda.

Mariana Dutra disse...

Lindo demais ser umbandista. Amo essa religião.

Anônimo disse...

Sou umbandista com muita honra e guardo em meu coração esse amor. Adorei
esse texto

Jessiquinha disse...

Linda colocação. Temos realmente umbandistas e umbandistas. A diferença
está com cada um de nós.

Gerson Mendes disse...

Saravá Pai Carlos. Eu gostaria de me dedicar mais a Umbanda, mas muitas
vezes me sinto desanimado, sou umbandista desde que tinha 18 anos, hoje
tenho 32, mas acho que a Umbanda merece mais de mim, acho que não sei
ser umbandista de verdade

Anônimo disse...

Sabedoria extrema. `Parabéns pelo texto e pelo maravilhoso blog

Monike Alcântara Lisboa disse...

Amo ser umbandista. Tenho muitas duvidas, sei que tenho muito que
aprender. Encontrei esse blog, foi amor a primeira vista. Observei os
textos, a coerência colocada a cada palavra, a cada frase e a cada tema.
Eu sou meio arredia com Pais e Mães de Santo, não sei como e quando
confiar, mas o autor dos textos me demonstrou tanta honestidade, tanto
desempenho, tanta sabedoria ao falar sobre Umbanda,, que resolvi
procurar mais coisas sobre ele. Entrei em contato com algumas pessoas
que vejo falar com ele no twitter, e todas foram unanimes, e no resumo
final, eu vi que esse é o cara que eu deveria falar sobre Umbanda. Estou
aqui, buscando mais e mais informações sobre a religião que tanto me
encanta, que me deixa feliz e que me trouxe a fé de verdade. E pediria
de coração a você Pai Carlos, se ler meu comentário, gostaria de lhe
dizer que sou realmente umbandista de coração, e que estou extasiada com
o Pai de Santo Carlos de Ogum. Pediria uma chance, uma pequena
oportunidade de conversarmos, preciso muito de uma pessoa como você,
para me dar um norte. Agradeço antecipadamente, e já dizendo que estou
lendo todos os textos do blog, as histórias são emocionantes, os
ensinamentos, as belas lições, tudo, tudo de verdade. Inclusive o autor
dos textos, que certamente deve ser um ser iluminadíssimo por ter tanta
sabedoria no expressar em textos tudo que deseja passar sobre a
maravilhosa Umbanda. Não sei nem como lhe elogiar mais, pois estou
encantadíssima com seu teor umbandista e suas respostas nos comentários.
Sua segurança me demonstra um verdadeiro filho de Ogum. Muito obrigado
por esse blog, para mim é algo de muita luz. Grande axé, a ti peço a
benção, e gostaria de ter um contato melhor com você para podermos
conversar sobre a linda Umbanda. Milhões de beijos. Saravá.

Anônimo disse...

Amei demais. Saravá

Postar um comentário

 
;