sábado, 10 de agosto de 2019 1 comentários

Na Gira dos Pretos Velhos, a Luz que Encanta


Resultado de imagem para pretos velhos

    Chama a luz das Almas, chama a luz dos Pretos Velhos.


    Eu adorei as Santas Almas!


    Assim sempre ouvi nas roças que caminhei, Preto Velho não é só uma Entidade de Luz, eles são; sempre foram e sempre serão um caminho a seguir.

    A luz que resplandece dessas Entidades de Luz, ilumina todos os que tem fé e humildade.

    Suas lições são lindas, suas palavras harmoniosas como o céu, tem na doçura, um encanto que nos faz refletir sobre tudo e todos.

    A cada sorriso, a cada gesto, a cada lágrima que notamos vinda de um Preto ou Preta Velha, deveria nos fazer crescer, buscar a melhora espiritual, fazermos entender que Deus está presente a cada gesto desses seres divinos, e eles estão ali para, com toda a humildade do mundo, nos mostrar que somos filhos desse bondoso Deus, e assim sendo, devemos nos comportar como tal, e vivermos plenamente sobre a regência do amor, da caridade, da boa vontade, da humildade, sem a prepotência, sem os dissabores do ódio, sem a mesquinharia, sem a intolerância que tanto consome a tão frágil humanidade sem fé e amor.

    E assim os Pretos Velhos vem até nós, nós que somos seres tão falhos, trazendo esses ensinamentos, e no dia da gira dos Pretos e Pretas Velhas, eles nos abençoam de uma forma tão linda e intensa, que a mão do próprio Deus está ali, diante de nós.

    E nada melhor para demonstrar esse carinho do que esse pequeno texto que descrevemos abaixo, frisando que não temos a autoria do mesmo.

"Com as contas de seu Rosário,
minha vó já benzia,
Saravá Pai Benedito, Pai José e Vó Luzia.

O preto é pura humildade,
bondoso é seu coração,
Saravá Vovô Baiano, Mãe Maria e Pai João.

Na luta com sacrifício,
Precisa humildade e fé,
Saravá Maria Conga, Pai Fabrício e Pai Tomé.

Tambor rufando pra preto,
trabalha como ele só,
Saravá Pai Jeremias, Maria Bina e Pai Jacó.


Nesta terra pra vencer,
é preciso muita fé,
Saravá Mãe Anastácia, Vô Bahia e Pai André.

Só é feliz quem trabalha,
o meu velho já dizia,
Saravá Vovó Cambinda, Salve o Povo da Bahia.

O Preto não tem dinheiro,
Mas tem tesouro pra dá,
São Bênçãos que vem do alto, Do nosso Pai Oxalá.

A alma do Preto é pura,
Mais doce que o puro mel,
Salve os nossos Pretos Velhos, salve a Princesa Isabel.

Na gira de Preto Velho,
Tem farofa, tem café,
Saravá Povo do Congo, salve o Povo da Guiné.

Quem no trabalho só vê,
Fama, poder e riqueza,
Vive só de fantasias, é grande a sua pobreza.

Toda a riqueza da Terra,
no meu Reino é sem valor,
o nosso maior tesouro, é humildade, paz e amor.

Mesmo assim há esperanças
pro caminho retomar,
estou aqui filho meu, diz nosso Pai Oxalá.

Joga fora tuas pedras,
segura na minha mão,
vem, retoma o teu caminho, filho do meu coração.

Te espelha no Preto Velho,
seja humilde, seja puro,
lembra que o brilho do ouro, sempre acaba no escuro.


    Saravá os Pretos Velhos!


    E assim findamos esse texto, pedindo que todos reflitam em cada gesto dos Pretos Velhos, para que possamos nos espelhar nessas humildades divinas, e assim tentarmos sermos seres melhores.

Carlos de Ogum

sábado, 20 de julho de 2019 33 comentários

Entidades do Terreiro de Umbanda Pai Ogum Megê (TUPOM): Linha dos Malandros e Malandras


Imagem relacionada

    Voltando a falar das Entidades trabalhadoras do Terreiro de Umbanda Pai Ogum Megê (TUPOM), e assim sendo tentaremos passar a todos os amigos um pouco do modo de trabalho de cada uma dessas Entidades. E como já descrevemos também em outros textos, temos um apego maior com as Entidades trabalhadoras da casa que frequentamos rotineiramente, de tal forma que reconhecemos sem duvidas alguma, qual é a Entidade que se apresenta ali naquele momento, e que nos encantam extremamente a cada Gira.


    Em outras postagens falamos dos Caboclos e Caboclas, assim como das lindas Pombos Giras, dos amados Pretos e Pretas velhas de nosso Terreiro, dos graciosos Ciganos e Ciganas e dos nossos Guardiões, os Exus, nos quais segue os links abaixo:







    Nesse texto de hoje falaremos de nossos companheiros da madrugada, os que estão sempre atentos a nos proteger contra todos os males dos caminhos que estamos dispostos a percorrer, os nossos grandes amigos Malandros e Malandras, que buscam nos proteger através de consultas, desobsessões, descarregos, enfim, qualquer trabalho que seja necessário à presença dessas encantadoras Entidades de Luz.

    Em nosso terreiro temos o prazer de estarmos com as seguintes Entidades dessa linha:

Zé Pilintra da Lapa.
Malandro Navalha.
Malandro Zé da Lapa.
Malandra Rosa da Estrada.
Malandra Rosinha da Estrada.
Malandro das Sete Estradas.
Malandra da Encruza
Zé Malandro da Encruza.

    E assim daremos início aos nossos textos.

ZÉ PILINTRA DA LAPA: Senhor Zé Pilintra da Lapa vem na irradiação de Pai Ogum, é uma Entidade de Luz que encanta a todos os consulentes com seu carisma sem igual, suas palavras de luz, sua amizade para aqueles que são merecedores, sua fidelidade extrema.

    Muito astuto e sagaz, nunca deixa um consulente sem resposta, está sempre com um bom humor invejável, e tem um modo de se apresentar que nos encanta, pois parece um lorde em sua educação e dedicação em prol da caridade.

    Um conselheiro de primeira qualidade, e para aqueles consulentes que param para refletir seriamente no que por ele dito, certamente terá adquirido uma grande lição de vida, de vivencia, e principalmente uma grande lição espiritual.

    Um ótimo ouvinte, sempre reflexivo, tem uma sanidade extremosa para tudo e todos; sabe dizer as palavras certas nas horas corretas.

    Não aceita que tentem por algum motivo buscar o mal a um semelhante, condena a suprimição do livre arbítrio, lutador pelas causas familiares, e um apaixonado pelas histórias de superação.

    Senhor Zé Pilintra, com essa ginga de malandro boêmio, com o carisma de amigo de todos, com a sabedoria que adquiriu pelas andanças que fazia, com a infinita bondade de tentar ajudar a quem necessitava, tem a grande missão de estar nos terreiros distribuindo a caridade e ensinando a consulentes e médiuns que a maior vitória do ser é estar sempre na presença de Deus, nosso Pai Maior.

    Seus trabalhos se consistem em nos livrar dos males das doenças físicas, mentais e espirituais, especialista em quebra de magias negras, feitiçarias e bruxarias, desobsessões e descarregos, e quanto mais forte seja as cargas obsessivas, maior é a felicidade de seu Zé Pilintra em retirá-las.

    E assim se dá o término do resumo das características do chefe de todos os Malandros, senhor Zé Pilintra da Lapa.

MALANDRO NAVALHA: O Senhor Malandro Navalha vem sempre em junção com senhor Zé Pilintra, companheiros de jornada e fiéis amigos, e assim sendo também vem na irradiação de Pai Ogum.

    Ele é extremamente sincero, falando sempre tudo que o consulente procura, busca e merece ouvir. Não tem meias palavras, e sempre se expressa dessa forma, independente se essas palavras vão em desacordo com que o consulente acredita.

    A sinceridade dele chega a ser dolorida, e isso faz com que algumas pessoas temam em manter uma conversa com essa nobre Entidade de Luz.

    Não suporta mentiras, protege acima de tudo todos os seus filhos, abomina a hipocrisia, não consegue se calar diante das injustiças, das falsidades, das mistificações, das injurias, enfim, tudo que vai em desencontro com as leis da Umbanda ele busca demonstrar as verdades.

    Seu modo de falar gingado, suas colocações realistas, seu sorriso muitas vezes sarcástico, nos dá duas impressões sobre ele, o de ser o amigo de todas as horas, e o de ser o causador de nossos receios, quando assim fizemos por merecer.

    Um curador nato, tem o dom de cicatrizar feridas, de retirar dores físicas e espirituais, utilizando sua navalha afiada.

    Tem longa experiência em descarregos, quebra de magias negras e desobsessão, e faz esse trabalho com muita simplicidade, conversando normalmente com seus consulentes enquanto faz toda essa limpeza, muitas vezes se utiliza de sua navalha, em outras vezes canta e sorri, como se nada estivesse acontecendo, porém estaria ele em um trabalho árduo, sem que seus consulentes percebam a gravidade do caso.

    Senhor Malandro Navalha prega sempre aos seus consulentes que Umbanda não é para fazer o mal aos semelhantes, não é para destruir lares, não é para fazer amarrações. Ela está presente em nossas vidas para nos religar a Zambi, nosso Pai Maior. E aqueles que forem ao encontro de nosso Malandro Navalha para pedir o contrário, tentará ser demonstrado o erro que estão cometendo, e se mesmo assim não aprenderem com o ensinamento do amor, poderá ter uma lição constituída na dor.

    E assim se dá o término do resumo das características do senhor da cura através da navalha sagrada, o senhor Malandro Navalha.

MALANDRO ZÉ DA LAPA: Senhor Malandro Zé da Lapa vem na irradiação de Pai Omulú, e assim sendo é uma Entidade voltada à limpeza dos terreiros, casas, templos, médiuns que estejam sendo tomados por espíritos trevosos, como Kiumbas, Eguns e Zombeteiros.

    Traz nas mãos sua bengala sagrada, e com ela faz a limpeza desses ambientes e pessoas, nunca deixando nenhuma dessas cargas escaparem de serem retiradas do local.

    Esse Malandro não é de muita conversa, e em suas consultas só fala o extremamente necessário, deixando assim o consulente à vontade a falar com clareza todos os problemas que o aflige.

    Tem grande habilidade em combate nos descarregos e desobsessões, faz parte da Falange que busca das profundezas os espíritos desencarnados que foram escravizados por Kiumbas, e com sua sagacidade e sua força elevada na fé, consegue trazer para si esses espíritos, e fazendo-os compreender o desencarne, para assim auxiliar juntamente a Pai Omulú e sua Falange um futuro encaminhamento.

    A conversa com o Malandro Zé da Lapa sempre é muito proveitosa, pois sempre são abertas um grande leque de possibilidades ao consulente, fazendo assim que ele reflita muito bem e ache uma saída, aos seus problemas por ele próprio.

    E assim se dá o término do resumo das características do grande encaminhador de desencarnados, o senhor Malandro Zé da Lapa.

MALANDRA ROSA DA ESTRADA: A Malandra Rosa da Estrada vem na irradiação de uma junção entre o Orixá Omulú e a Orixá Iansã, fazendo assim que ela tenha um trabalho voltado principalmente a combate de Eguns e todos os espíritos trevosos que possam estar atrapalhando a caminhada de um de seus consulentes.

    Uma característica muito observada nessa Entidade de Luz é que ela só se apresenta em terreiros na qual tenha um outro médium que tenha na Coroa a Entidade Rosinha da Estrada, ou seja, a Entidade que em vida de encarnada era a irmã gêmea de Rosa da Estrada.

    Ela tem um trabalho em conjunto também com senhor Zé Pilintra, com senhor Malandro Navalha e com o senhor Malandro das Sete Estradas, fazendo assim com que o trabalho no terreiro vire uma corrente em prol da caridade, da paz, do amor e de caminhos abertos a todos aqueles que buscam auxílio.

    A Malandra Rosa da Estrada tem um modo de consultar um tanto peculiar, em algumas vezes ela ouve seu consulente com um olhar fixado nos olhos do mesmo, e em outras vezes ela se ajoelha, fica de olhar baixo, em uma concentração sem igual, refletindo cada palavra ouvida, e quando faz isso, ao término das palavras de seu consulente, ela se levanta rapidamente, anda em torno da pessoa que se consulta, para trás da mesma, fixa o olhar na nuca da pessoa, como se e estivesse observando algum tipo de energia que possa estar levando seu consulente a sofrer.

    Tem um trabalho muito ligado ao encaminhamento de desencarnados, e sua função como Entidade de Luz voltada a essa missão se faz juntamente com a força espiritual de sua irmã gêmea. Nos descarregos, desobsessões, quebra de magias, e tudo mais relacionado, também se utiliza desse auxílio.

    O médium que trabalha com essa Malandra, sente um repuxar no lado esquerdo do corpo, como se fosse jogado para frente, e também pode acontecer um andar inclinado para o mesmo lado, além de uma falta de sensibilidade no pé esquerdo.

    E assim se dá o término do resumo das características da caridosa e amável, Malandra Rosa da Estrada.

MALANDRA ROSINHA DA ESTRADA: Assim como a Malandra Rosa da Estrada, a Malandra Rosinha da Estrada, vem também na irradiação de Mãe Iansã e Pai Omulú, da mesma forma que sua irmã gêmea.

    Seu trabalho é muito parecido com o da irmã, ou seja, tem como missão o resgate e o encaminhamento de desencarnados, fazendo assim com que esses irmãos não sejam escravizados por Kiumbas, e nem tomados por Zombeteiros, para que não se tornem espíritos trevosos, prejudicando assim as pessoas próximos a eles, ou simplesmente as pessoas que se deixam ser levadas pelos vícios, principalmente os de sentimentos, assim como a inveja, o ciúme, a arrogância, o orgulho, enfim todos sentimentos que fazem os consulentes darem aberturas a esses obsessores.

    Por serem irmãs gêmeas, Rosa e Rosinha da Estrada tem um jeito praticamente igual no trabalho, às características delas são bastante parecidas, e muitas vezes quem não conhece o trabalho do terreiro mais profundamente, não consegue decifrar quem é quem.

    A Malandra Rosinha da Estrada tem um modo de fala mais áspero, um tanto mais rápido, e às vezes mostra um pouco menos de paciência em ouvir detalhes dos relatos de um consulente, como se ela tivesse a necessidade de estar sempre em ação, porém o restante de suas ações e atos é bem semelhante de sua irmã gêmea.

    Também dominadora de Eguns, ela faz seus descarregos, desobsessões, quebra de todo tipo de magia, voltada a esse grupo de espíritos sem luz, os afastando de seus consulentes, sem deixá-los retornar para obsediar novamente seus protegidos.

    E assim se dá o término do resumo das características da sagaz e caridosa, Malandra Rosinha da Estrada.

MALANDRO DAS SETE ESTRADAS: O senhor Malandro das Sete Estradas vem na irradiação de Pai Obaluaiê, tem grande força para auxílio em curas dos males físicos, mentais e espirituais.

    Sua presença no terreiro é extremamente importante, pois ele retira os espíritos trevosos que disseminam as doenças, e que por muitas vezes adentram na casa através dos sentimentos obscuros de consulentes.

    Em junção com o senhor Zé Pilintra e com o senhor Malandro Navalha, o Malandro das Sete Estradas faz um trabalho voltado a descarregos, desobsessões, quebra de magias negras, principalmente as magias feitas na Calunga Pequena.

    Senhor Malandro das Sete Estradas é um Malandro muito falante, brincalhão, amigo, e defensor dos mais fracos, está ligado à caridade extrema, e sempre disposto a ajudar a quem nele confia e o busca.

    Gosta de chegar no terreiro dançando, tem um ar muito sereno, que faz demonstrar uma certa confiança, e assim os consulentes se entregam, abrindo o coração sem medo de relatar seus males e problemas, pois sabem que ele reina nas sete estradas, e assim sempre vai mostrar um caminho de luz para seguirmos.

    E assim se dá o término do resumo das características do carismático e dançarino, Senhor Malandro das Sete Estradas.

MALANDRA DA ENCRUZA: A Malandra da Encruza vem na irradiação da junção de Mãe Nanã Buruquê com Pai Omulú, fazendo com que ela trabalhe diretamente a limpeza do terreiro, retirando todo e qualquer espírito sem luz, independente da nomenclatura que leve, ou seja, Eguns, Kiumbas, Zombeteiros, Trevosos.

    Essa função lhe foi dada pela ligação extrema com os povos da Calunga Pequena e da Encruza, e com isso essa Malandra não faz atendimento a consulentes, apesar de estar sempre presente quando um dos consulentes necessita, e quando é atendido por outra Entidade de Luz, ou seja, a vibração dessa Malandra guerreira vai estar sempre auxiliando nos trabalhos de desobsessão, encaminhamento, resgate, limpeza, quebra de magias negras e que se demonstrem mais pesadas.

    E assim se dá o término do resumo das características da combatente dos seres das trevas, Malandra da Encruza.

ZÉ MALANDRO DA ENCRUZA: O senhor Zé Malandro da Encruza vem na junção da irradiação de Pai Omulú com a irradiação de Pai Ogum, fazendo assim que ele seja um grande guerreiro no combate a espíritos trevosos, Eguns, Zombeteiros e principalmente os tão temidos Kiumbas.

    Não costuma dar consultas, a não ser se for extremamente necessário.

    Chega no terreiro malandreando, fala somente o necessário, observa todos os cantos, sempre vai saudar a Casa das Almas e a Casa de Exú, mostra ao Zelador se caso ver algo errado, e malandreando se vai, sem muito alarde.

    Tem uma ligação muito grande com o Exú Tranca Ruas das Almas e com a Pombo Gira Maria Mulambo, e com eles ele faz seus trabalhos de quebra de magia negra, principalmente os feitos na Calunga Pequena, desobsessões, principalmente as que envolvem os sete obsessores das profundezas, e os descarregos em geral.

    Esse é um Malandro que não se adapta muito a roupagem na cor branca, preferindo utilizar a cor preta em suas vestes.

    E assim se dá o término do resumo das características do guerreiro contra obsessores, o senhor Zé Malandro da Encruza.

    E assim terminamos esse texto que resume um pouco a caridade, o trabalho e a caminhada dessas encantadoras Entidades de Luz, os nossos amigos e amigas fiéis, os Malandros e Malandras da legião de Umbanda.

    Salve todos os Malandros e Malandras de nosso querido Terreiro de Umbanda Pai Ogum Megê!

Carlos de Ogum

 
;