sábado, 10 de junho de 2017

Tronqueira na Umbanda

                     


    A Tronqueira na Umbanda são as firmezas e assentamentos feitos nas
entradas de terreiros, centros ou templos de Umbanda. São as pequenas
casinhas que vemos logo nessas entradas, e lá estão as firmezas de
nossos Exús e Pombo Giras, que tem por missão a proteção dessas
entradas que estão em nossos terreiros.

    A tronqueira é um recurso poderoso e essencial, maravilhosamente
colocado como recurso de proteção as nossas casas umbandistas, e é
cedido pelas forças do astral superior em prol da caridade dos templos
de Umbanda, pois nesses templos é recebido assistidos, que na sua
grande maioria vem acompanhados de seres trevosos os atormentando.

    É em nossa poderosa Tronqueira que se encontra a força dos nossos
Guardiões que militam em dimensões a nossa esquerda.

    Nesse ponto de força tem como funcionamento uma vibração divina
que está para o Terreiro como um para-raios, é um portal que impede as
forças hostis e maléficas se servirem do ambiente religioso de maneira
deturpada.

    No ambiente astral os Exús e Pombo Giras se utilizam dos elementos
dispostos na Tronqueira para beneficiar os trabalhos realizados no
interior do templo.

    Com esses elementos esses incansáveis trabalhadores da caridade e
da luz, anulam as grandes forças negativas, recolhendo e encaminhando
seres trevosos, abrindo caminhos, protegendo a casa, seus médiuns e
seus consulentes.

    As firmezas das Tronqueiras podem ser contidas de vários
elementos, esses elementos vão ser colocados nesses assentamentos
conforme as regras da casa ou das ordens do Exú chefe do terreiro, ou
mesmo das recomendações do mentor do templo.

    Dentro das Tronqueiras podemos encontrar vários tipos de
ferramentas, instrumentos e símbolos como tridentes, pedras, punhais,
ervas, velas, quartinhas (tanto para gênero  masculino quanto para
gênero feminino).

    Cada instrumento ou símbolo tem sua finalidade específica, e tanto
os Exús quanto as Pombo Giras ativam suas forças de proteção nesses
elementos com a finalidade de realizarem seus trabalhos espirituais de
caridade.

    É muito importante que os médiuns e consulentes tenham em mente a
importância de uma Tronqueira, e que todos saibam que esse ponto de
força e proteção está sobre as ordens da lei de nosso Pai Maior.

    Muitas seitas que se utilizam do nome da religião de Umbanda, se
utilizam dessa força de proteção em busca de negatividade, como por
exemplo, utilizar desse poder a fim de pedir coisas sem nexo, como
atrapalhar a caminhada de um semelhante, amarrações amorosas,
vinganças, enfim, qualquer tipo de pedido maléfico, que essas pessoas
acreditam que se fizer nas Tronqueiras vão conseguir, porém a
realidade é outra bem diferente, aqueles que tentam se utilizar da
Tronqueira e suas Entidades de Luz para tais fins, certamente deixarão
de ser protegidos pela mesma, e claro que assim sentirão na própria
trajetória a chegada de espíritos obsessores como os Kiumbas, Eguns e
Zombeteiros.

    Ao adentrarmos aos terreiros de Umbanda, devemos saudar com muito
respeito a Tronqueira e as Entidades de Luz que ali estão
representadas, e isso deve ser feito não só pelos filhos da casa, mas
também pela assistência e consulentes, frisando que devemos fazer a
mesma coisa ao sairmos.

    Quando uma pessoa se achar necessitado de proteção, pode se servir
do poder desses guardiões, podendo, com autorização do Zelador da
casa, acender uma vela, pedindo com fé, auxílio e proteção que
certamente receberá mediante a seu merecimento.

    Os Povos da Tronqueira estão sempre a serviço do bem e da lei
maior. São realizados essas firmezas sempre em dias de Giras nas
casas de Umbanda, porém nada impede de ser acesas velas nos demais
dias.

    Infelizmente o assunto Tronqueira é algo que gera muitos debates
e centenas de dúvidas, até mesmo para quem é frequentador da Umbanda
ou mesmo muitos Zeladores de Santo,. A Tronqueira por estar ligada
diretamente aos nossos amados Exús e Pombo Giras, nos quais por
extrema falta de informações, tem seus trabalhos mal interpretados.

    A Tronqueira tem várias finalidades dentro do terreiro, a
proteção, como vimos acima é uma delas, e sabemos que toda a energia
que emana da Tronqueira é usada para o trabalho de Entidades de Luz da
linha da esquerda, ou seja os Exús e Pombo Giras,que utilizam dessa
energia para a limpeza e extrema proteção a casa e ao trabalho de
caridade. A energia da Tronqueira também tem como finalidade ser a
fonte que alimenta um campo de força energético que se mantém no
astral, em uma enorme área em torno do terreiro, essa área tem uma
base de medida de 100 metros linear para frente, para trás, para
esquerda e para direita, podendo ser contada essa área em 10000 metros
quadrados, essa área é protegida pelos Exús e Pombo Giras.

    A palavra Tronqueira quer dizer "tronco", ou "base" na língua
Tupi. Significa a base dos trabalhos espirituais feitos nas casas de
Umbanda.

    A Tronqueira faz o trabalho inverso ao do Gongá, pois na
Tronqueira que é um portal de polaridade negativa absorvedora e
esgotadora utilizado para afastar todos os espíritos sem luz daquele
ambiente espiritual, enquanto o Gongá que é um portal de polaridade
positiva irradiadora, trás ao ambiente as forças de Entidades de Luz,
fazendo assim que a Tronqueira fique com a missão de limpeza e
proteção e o Gongá com a missão de cura e abertura de caminhos a
consulentes.

    Sabemos que diversas pessoas frequentam uma casa de Umbanda, seja
no modo físico, ou no modo espiritual, e cada uma dessas pessoas, seja
consulentes ou médiuns trabalhadores, traz consigo suas cargas
espirituais, sentimentais ou sociais. Essas cargas são somadas a seus
pensamentos mesquinhos, suas raivas, suas iras, seus rancores, seus
ódios, seus desamores, suas desilusões, e muitas dessas energias
obscuras somados com alguns espíritos obsessores podem fazer grandes
estragos nos trabalhos de caridade espirituais, porém essas cargas nem
conseguem se aproximar dos terreiros de Umbanda, pois os Exús
trabalhadores da Tronqueira ficam encarregados de buscar e juntar
todos essas cargas, e descarregando a todos, dando oportunidade de
nos livrarmos desse mal e assim podermos acompanhar as Giras sem
atrapalhar a caridade cedida.


    Para finalizar vamos descrever uma saudação a Tronqueira e as
Entidades de Luz que nela trabalham.

(Esse texto nos foi enviado por um amigo, porém não mencionou a fonte)

         SAUDAÇÃO A TRONQUEIRA E AOS GUARDIÕES ESPIRITUAIS

Minha Tronqueira tem axé, tem vontade e tem vida, tem Exú e Pombo Gira
para guardar e proteger.

Minha Tronqueira tem axé, também tem Exú e Pombo Gira Mirim, desde já,
saúdo Pedrinha Preta, 7 Pedrinhas e o Foguerinha que com seu jeitinho
maroto de aprontar e desenrolar as verdadeiras intenções vão nos
mostrar.

Minha Tronqueira tem axé, tem vela tem marafo, tem dendê e aguardente.

Minha tronqueira tem axé, sem porta e sem janela, dizem que alguém tá
procurando, morador pra morar nela.

Minha tronqueira tem Guardião, que guarda de noite e protege de dia e
quem guarda e protege também eu chamo de vigia.

Minha tronqueira tem axé, não tem nome e não tem foto, tem o nome que
ela guarda e o meu corpo que ela cobre.

Minha tronqueira tem axé, tem caldeirão e alçapão, tem escada, tem
ponteira é morada de Guardião.

Minha tronqueira tem axé, tem abismo e escuridão, que é passagem pra
quem desce e alivio pra quem sobe.

Minha tronqueira tem axé, tem relógio, tem sino, quando da a meia noite
é sinal que está abrindo.

Minha tronqueira tem axé, tem chicote, tem espada, tem punhal e
bracelete, tem capuz e tem mortalha, tem arma pra combater, uns dizem
pra bater outros para aprender.

Minha tronqueira tem axé, tem chave e cadeado, tem ferradura, tem
bigorna, onde o aço forja, corta e trinca.

Minha tronqueira tem axé, tem Exú João Caveira, Sete Encruzilhadas,
Sete Porteiras, Sete Tronqueiras, tem Marabô, Exú Rei, Senhor Tiriri,
tem Exú Mulambo, Sete Covas, Sete Cruzes, Sete Catacumbas, Exú
Caveira, Senhor Caveirinha e o grande Mestre Tranca Ruas. E como ao
lado de todo homem encontramos grandes mulheres, aqui não poderiam
faltar as suas senhoras, por isso tem Dama da Noite, Pombo Gira
Serpente, tem Rosa das Setes Saias, Pombo Gira Maria Quitéria, Maria
Padilha e Maria Mulambo.

Minha tronqueira tem axé, tem suor e tem lágrima, suor de quem
trabalha e lágrima de quem não escapa, lembrando que a lei abrange a
todos.

Minha tronqueira tem axé, tem hora de apanhar e tem hora de bater,
batendo ou apanhando tem Exú a me valer.

Minha tronqueira tem axé, tem Curador, de certo tem Curador pra me
curar, e Exú do Ouro para prosperar.

Minha tronqueira tem axé, é morada de sentinela, se tem mandingueiro é
Exu Velho que habita nela.

Minha tronqueira tem axé, tem pimenta malagueta, tem fogo, tem
fogueira, tem brasa tem braseiro.

Minha tronqueira tem axé, não tem corte, mas tem morte, mata de
mansinho bem devagarzinho, mata o vicio e as trevas que habitam o
caminho.

Minha tronqueira tem axé, tem entrada e tem saída, tem salve e saravá
e por aqui eu vou ficar.

Salve a força da nossa Tronqueira, salve os nossos Guardiões!

Laroiê Exú!

Laroiê Tronqueira !


Carlos de Ogum

29 comentários:

Angela Maria Marcondes disse...

Sempre quiz saber mais da tronqueira, muito bom texto

Anônimo disse...

Ensinamentos maravilhosos!!
Laroiê Exú
Laroiê Tronqueira!!
Thelma

Lauro Saldanha disse...

Firmeza constante salve a tronqueira

Beth Ramos disse...

Nossas Tronqueiras firmes nos traz paz a vida espiritual. Salve as
tronqueiras

Carlos Antonio disse...

Atotô Omulú. Saravá as tronqueiras

Anônimo disse...

Laroiê as tronqueiras

Dalva Martinho disse...

Nossas tronqueiras estão firmes, nossos trabalhos correm como o vento.
Otimo texto

Giovanna Prates disse...

Uma lição a todos nós umbandistas. Saravá

Haroldo Marques disse...

Bom texto muito bem explicado. Salve

Lyray Lemos disse...

Grata pela informação

Michel Sanches disse...

Salve as tronqueiras. Laroiê

Catarina Meneses disse...

Estou extasiada. Muito bom texto sobre as tronqueiras, eu sou umbandista
mas nunca dei a importância devida a tronqueira, falta de informação.
Obrigado Pai

Nubia Gatinha disse...

Laroie Exu, laroie Tronqueira, Atotô Omulú. Bom texto, saravá Pai Carlos

Valéria Montes disse...

Saravá todas as tronqueiras poderosas que protegem os terreiros.

Anônimo disse...

Amém as tronqueiras sarava as tronqueiras abençoada as tronqueiras
laroie as tronqueiras

Anônimo disse...

Salve as tronqueiras e firmezas

Anônimo disse...

Nossa tronqueira está firme, nossos Exus vem trabalhar, quero ver
inimigo, nossa tronqueira quebrar.

Anônimo disse...

Muito bom texto pai parabéns

Pri Lima disse...

Eu fazia outra visão da tronqueira. Gostei muito.

Anônimo disse...

Laroieeeeee as tronqueiraaaaas

Anônimo disse...

Lição excelente obrigado

Diego Gomes disse...

Maravilha de ensinamento saravá

Anônimo disse...

Saravá as Tronqueiras da Umbanda.

Paloma Cordeiro disse...

Salve a tronqueira, salve os Exús, salve seu Omulú.

Gabrielle Aguiar disse...

Obrigado Pai Carlos por esse texto explicativo. Precisamos entender
muito bem as coisas de Umbanda.

Bianca Shinnayder disse...

Pai Carlos eu respeito demais as tronqueiras. Muito bom texto

Mauro Queirós disse...

Salve o velho Omulú. Salve a tronqueira.

Ana Eliza Montes disse...

Sempre que vou em um terreiro saudo a tronqueira e me sinto mais
leve.

Andressa Kalil disse...

Muito bem explicado esse rtexto sobre a tronqueira. Isso sim que é um
blog de Umbanda. Eu amo todos os textos dele. E sem duvida Pai Carlos é
um dos melhores umbandistas verdadeiros que conheci. Em tudo ele tem uma
resposta, tudo ele explica, tudo ele mostra o caminho melhor a seguir,
mesmo que as vezes a gente não compreenda de primeiro momento, mas o
tempo mostra a razão dele, e isso estou falando de experiência própria.
Obrigado Pai Carlos pelos ensinamentos já colocados na minha caminhada,
e que muitas vezes achei que estava no caminho correto, e na verdade só
fui ver que não quando você me alertou. Eu me sinto protegida quando lhe
procuro para pedir ajuda sobre meus fantasmas, e com um ou dois puxões
de orelha, mesmo que na hora eu fique um tanto sem entender a sua
colocação, ai vem o tempo e mostra a realidade. Obrigado mesmo pai. E
muito obrigado por mais essa lição em forma de texto. Grande axé, e
beijos.

Postar um comentário

 
;