terça-feira, 20 de março de 2018

A Umbanda Ensina. Será que nós aprendemos



 A Umbanda é uma religião voltada exclusivamente a Deus e seus trabalhadores em prol da caridade, e ela nos passa milhares de lições, ensinamentos que nos leva a entender a verdadeira caridade, a verdadeira humildade, a verdadeira paz, o verdadeiro amor, e o verdadeiro religamento com o Pai Maior, nosso amado Deus.

    Mas será que aprendemos?

    Será que estamos dispostos a aprender?

    Pelo que parece não.

    Milhares de pessoas se dizem umbandistas, ou consulentes de Umbanda, porém acreditam em uma Umbanda que não condiz com a verdadeira religião. Muitos creem que ela está ali para sanar seus problemas imaginários, seus desejos descabidos, suas vinganças inventadas, enfim, tudo referente a sua vontade própria, buscando passar por cima de tudo e de todos, principalmente do livre arbítrio de seu semelhante, coisa que a Umbanda respeita extremamente.

    Aquele que procura a Umbanda para os ditos trabalhos de amarração, de vingança, ou para atormentar um semelhante, enfim entre tantas maldades que criam na cabeça dos seres humanos, devem entender que a Umbanda não aceita esses tipos de colocações, suas Entidades de Luz trabalham exclusivamente para a paz, a saúde, a evolução, a caridade e o amor. E se alguém disser que é umbandista e estiver pregando ao contrário dessas colocações, não é e nunca foi umbandista.

    Devemos ter em mente que o que gira em torno da Umbanda são os Orixás, as Entidades de Luz e principalmente Deus, sendo assim temos que entender as essências dessas divindades, assim como já temos muitos conhecimentos sobre a essência de nosso amado Deus.

    Vamos exemplificar o que estamos tentando passar, e para isso vamos dar início falando dos Orixás de Umbanda.

    Sabemos que temos muitos erros, e temos a convicção de que isso pode nos atrasar dentro da evolução espiritual, sendo assim os Orixás tentam nos passar, através da Umbanda, muitos ensinamentos e lições, porém muitos de nós não entendemos que essas colocações devem ser seguidas de uma forma convicta.

    Abaixo faremos um resumo com o nome do Orixá, e o que ele deseja que seja aprendido por nós.

OXALÁ: Deseja que aprendamos a calma, a serenidade, a mansidão. Tenta nos passar que a luz de Deus é algo divino, e que devemos nos manter em oração independente dos problemas que surgem.

    Porém muitos de nós não entendemos essa colocação, nos desesperamos por tudo, reclamamos por nada, culpamos a Deus por muitas coisas sem nexo. Ou seja, estamos indo ao contrário do que é nos mostrado por Pai Oxalá.


OGUM: O ensinamento de Ogum a nós é a disciplina e a determinação. Devemos ser guerreiros, buscar soluções, não desistir nunca, sermos vencedores nas buscas de nossos objetivos.

    Porém somos fracos quando nos deparamos com algum obstáculo, nos entregamos facilmente ao desânimo, e não mantemos a disciplina em nossa vida, e assim muitos infelizmente se entregam aos vícios, vícios esses que são saídas falsas para os que tem falta de coragem de lutar, assim como ensina Pai Ogum.


OXOSSI: Nos ensina a termos paciência e o desprendimento, devemos entender que tudo tem a hora certa e não é nossa ansiedade que vai adiantar as coisas que achamos que merecemos. Além disso temos por obrigação em saber que nem tudo que achamos que merecemos, realmente é de nosso merecimento.

    Devemos nos desprender das coisas materiais, entendendo que podemos sim tê-las, porém esses mesmos bens materiais não podem nos dominar a ponto de não valorizarmos mais nossos semelhantes, e apenas o material.

    Porém não é assim que nós encarnados falhos vemos a vida, a falta de paciência em tudo e com todos nos domina, e o apego as coisas materiais nos afasta de Deus a ponto de muito de nós usarmos o nome do Pai Maior para adquirir mais e mais bens econômicos, e após conseguirmos, simplesmente nos esquecemos da existência de Deus. E assim estaremos saindo totalmente da linha de ensinamento de Pai Oxossi.


XANGÔ: Nos ensina a necessidade da observação, da liderança, de usarmos a inteligência e sermos coerentes com a justiça. Ele nos mostra os caminhos que devemos seguir para atingirmos determinados objetivos a conquistar. Prega a todos a importância da honestidade, e que ninguém pode estar acima da justiça de Deus.

    Porém nós como pessoas individualistas nunca buscamos seguir os caminhos mostrados por Xangô, estamos sempre a contramão da justiça, usando sempre a lei da vantagem. Nunca observamos os fatos profundamente antes de julgarmos um semelhante, deixamos de usar a inteligência de uma forma coerente para nos colocarmos a contravento das coisas corretas, apenas com intuito de buscar alguma vantagem própria. E assim vamos ao caminho contrário das lições de Pai Xangô.


OBALUAIÊ/OMULÚ: Nos ensina que mesmo nas maiores adversidades poderemos sair vencedores, que devemos respeitar nosso próprio corpo, que devemos entender que a morte não é o fim da caminhada, e apenas um novo início.

   Obaluaiê/Omulú ainda nos mostra que a vida é a maior benção que Deus, nosso Pai Maior, pode nos conceder.

    Porém nós nos entregamos a falta de fé nos mínimos obstáculos em nossa frente, reclamamos de tudo e de todos, nos entregamos a promiscuidade, deixamos ser levados por obsessores viciosos, deprimimos por coisas sem nexo, e ainda não respeitamos a Deus quando achamos que o suicídio é a saída para problemas que nossa mente cria. E assim estamos na contramão dos ensinamentos e lições de Pai Obaluaiê/Omulú.


IANSÃ: Nos ensina a termos coragem e lutar contra as atribulações do dia a dia. Nos mostra que devemos nos manter erguidos na fé, lutar sem esmorecer, sermos precavidos, audaciosos, guerreiros.

    Porém nós somos fracos, sem fé, sem atitude, e nos entregamos facilmente. Deus nos dá a cruz que ele tem certeza que podemos carregar, e nós ainda assim reclamamos do Pai. E dessa forma estamos indo em desencontro com os ensinamentos de Mãe Iansã.


IEMANJÁ: Nos ensina termos consciência e altruísmo, nos mostra a alegria que devemos ter com coisas pequenas, nos mostra como ser com nossos semelhantes, a como ter forças para a caridade, a sermos luz a quem necessita.

    Porém somos na maioria das vezes egoístas, injustos, esquecemos que a solidariedade deve ser praticada, que só grandes feitos podem nos alegrar, que ser caridoso só se isso vier de mão dupla, esquecendo que o bem deve ser feito sem olhar a quem. E dessa forma vamos ao caminho contrário de Mãe Iemanjá.


OXUM: Nos mostra como lição o valor da família, do amor, da paz, da honestidade. Ela nos ensina que os homens devem valorizar as mulheres, e as mulheres deves saber que elas tem seu valor e sua estima, e assim Deus se faz presente na convivência de ambos, fazendo com que a família seja valorizada extremamente.

    Porém nós nos tornamos seres cheios de ódio, idolatramos a perversidade, aplaudimos a guerra, viramos desonestos pela ganância, nos decaímos nas mãos da promiscuidade, homens creem que a mulher é objeto de sanar seus desejos animalescos, e mulheres se entregam a um falso prazer carnal a qualquer hora e com qualquer um. E assim nos afastamos das grandes lições de Mãe Oxum.


NANÃ BURUQUÊ: Nos ensina a termos amor-próprio, a nos preservar, a não sermos levados a caminhos promíscuos, a sermos coerentes, seguros, e não imaturos. Ela nos mostra a importância da fidelidade, da família, do desapego, da caridade, do compartilhamento. Está sempre nos abrindo portas para o entendimento da vida, e de nos religarmos a Deus. Nos ensina também a compreensão para cada momento difícil de nossa caminhada como encarnados e nos dá a mão quando estamos prestes a desencarnar.

    Porém nós nos colocamos em situações de infidelidades, não preservamos nosso corpo, nos entregamos as promiscuidades, vivemos como se não pensássemos, somos imaturos, não caridosos, viciosos, apegados as coisas supérfluas.

    Nos entregamos ao desespero por tudo e por qualquer coisa, perdemos facilmente a fé, e culpamos a Deus pelas desventuras que possivelmente poderemos ter. E assim estamos andando ao contrário das lições de Mãe Nanã Buruquê.

    E assim vimos as lições dadas pelos Orixás de Umbanda, e que muitas vezes nós fazemos questão de não aprender, e por muitas e muitas vezes buscamos sofrimentos, pelo simples fato de não tentar buscar entender a Umbanda.

    E sabemos também que a Umbanda nos ensina muitas coisas através das lições dadas pelas suas Entidades de Luz, tanto na vida como encarnados, quanto no tempo de divindade delas. E assim resumiremos algumas lições dessas amadas Entidades, a nós seres tão imperfeitos.

PRETO VELHO: Nos ensina através da Umbanda a sermos caridosos, serenos e principalmente humildes, nos mostra a importância de ouvir nossos semelhantes, não julgar, e nos ensina o caminho para chegar a Deus através das orações feitas com fé.

CABOCLOS: Nos ensinam a lutar pelo nosso objetivo, nos mostram que devemos ser fortes e persistentes, que a união faz a força, e que sozinhos não iremos longe.

BOIADEIROS: Nos ensinam a usar a força na hora certa, respeitar os mais fortes, preservar nossa vida, encontrar caminhos quando perdidos, sermos fiéis as leis de Deus.

ERÊS: Nos ensinam a pureza, o respeito, a alegria, a importância do abraço, a respeitar os idosos, a nos encontrarmos com o Pai Maior através da fé.

MALANDROS: Nos ensinam a sair de problemas usando apenas o dom da palavra e da conversa. Nos mostra a importância da amizade verdadeira, da caridade a nossos semelhantes, de não termos preconceitos, de vivermos para o bem independente de nossa situação. Nos mostra que devemos nos afastar de nossos vícios, tantos físicos quanto espirituais, e devemos ser batalhadores por causas justas, mesmo que essas causas sejam por uma minoria.

CIGANOS: Nos ensinam a importância da união, da família, da hierarquia. Nos mostram caminhos da fé, nos ensinam a sermos mais sagazes, espertos e fiéis as tradições. Nos dão lições para buscarmos nosso objetivo, não nos deixar abater pela derrota, e não esmorecer em tempos difíceis.

EXÚS E POMBO GIRAS: Nos ensinam a autopreservação, o respeito pelas diferenças alheias, o altruísmo, o perdão, a caridade, a luta, a busca por objetivos, a paciência, a alegria, a razão.


    E mesmo a Umbanda através de sua luz, de seus Orixás e de suas Entidades divinas nos passando dia após dia esses ensinamentos, nós não aprendemos, pois teimamos em errar em várias coisas, atos e ações. Mas a Umbanda está ai, com sua paciência, sua devoção e seu amor pelos seus filhos, que mesmo teimosos são abraçados pelos braços amorosos dessa amada religião.

    Portanto amigos umbandistas, vamos fazer o impossível para aprendermos essas lições de nossa religião amada, e começarmos a melhorar de dentro para fora, e assim com toda certeza fazermos um mundo muito melhor.


    Salve a Umbanda amada!

    Salve os Orixás de Umbanda!

    Salve as doces e lindas Entidades de Luz da Umbanda!

Carlos de Ogum


42 comentários:

Clarinha disse...

Paizinho amado, que texto belo. Eu busquei muitos conhecimentos em
algumas religiões, mas só na Umbanda aprendi coisas maravilhosas, e você
me mostrou o que é a Umbanda verdadeira. Se a Umbanda amada ensina, eu
como sua aluna pai Carlos estou tentando aprender tudo. Obrigado
paizinho por ser meu norte na religião que escolhi de coração e de alma.
Te adoro!!! Beijinhos da Clarinha <3

Aninha de Iemanjá disse...

Texto de luz e sabedoria extrema, meu Dindo amado!

Que possamos aprender mais com a Umbanda, pois o aprendizado é eterno e de muito valor em nossa evolução espiritual.

Salve a Umbanda Sagrada!
Salve nossos amados Orixás e Entidades de luz!
Saravá ❤

Analice Peres disse...

Que lição linda pai. Amei seu texto de muita muita muita luz.

Anônimo disse...

Lição linda pai. Colocação maravilhosa. Saravá a nossa Umbanda

Regina de Iemanjá disse...

Umbanda é uma escola realmente, devemos buscar entender e aprender com
ela. Saravá.

Silvana Duarte disse...

Que lindo pai, parabéns, e eu estou tentando aprender.

Renatinho X. disse...

Sabedoria dos anjos. Parabéns pai Carlos. Axé a sua coroa.

Karen de Paula disse...

Quem sabe um dia vou entender tudo que a nossa amada Umbanda nos
mostra. Acho que ainda sou muito falha. Salve a Umbanda.

Jujuba disse...

Eu tento tento e tento pai Carlos, te juro que tento, mas as vezes eu
não sei se estou aprendendo.

Luis Fábio disse...

Clareza e luz nesse belo texto. Parabéns senhor Carlos de Ogum.

Ursula de PAULA disse...

Salve o conhecimento, salve a luz, salve a Umbanda, salve o blog
Umbanda Yorimá, salve o querido Pai Carlos de Ogum.

Dalila Romas disse...

A destreza de aprendermos está na boa vontade. Obrigado pelo caminho
mostrado, estarei mais atenta agora Carlos de Ogum.

Anônimo disse...

Novamente tenho que deixar meu comentário meu querido irmão, meu
filho, meu neto de fé. Que texto lindo, que luz. A sua vontade de
mostrar o que é a Umbanda de verdade, sem mistificações, sem magias, sem
adivinhações, para mim é encantador. Eu choro quando em minha casa vem
grandes Zeladores que destorcem totalmente as regras da Umbanda, eu
tento mostrar sempre aos meus filhos de santo qual o lado verdadeiro e o
lado imaginativo da nossa religião, eu digo a todos o que eu acho da
visão de um e de outro Zelador de santo que eu acompanhei nesses anos de
Umbanda, e muitos, mas muitos mesmo não aprenderam nada com as lições
que a religião nos oferece. Agradeço a Deus por te encontrado algumas
pessoas realmente fiéis nos ensinamentos da Umbanda, assim como você meu
amigo, que além de buscar o conhecimento ainda o repassa a todos nós.
Que Oxum o abençoe. Mãe Maria de Oxum

Gabriel S. disse...

Aprendi muito na Umbanda, e aprendi muito com seu texto. Saravá e que
Ogum nos abençoe

Anônimo disse...

Belo belo belo texto. Amo suas colocações. Parabéns

Windy disse...

A Umbanda realmente ensina muito pai, nós seres imperfeitos que não
aprendemos nada nunca. Uma vergonha para os seres humanos ditos
racionais

Catarina Pereira disse...

Pai seu texto foi muito explicativo, mas gostaria de melhorar mais a
minha caminhada, pois as vezes me sinto um tanto perdida nas lições da
Umbanda. Vou entrar em contato com você para conversarmos. Grande axé
com amor e paz de sua fã Catarina Pereira

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto pai Carlos. Grande abraço.

Anônimo disse...

Pai Carlos eu tenho que aprender muito, e preciso muito de Ogum para
me dar coragem e forças para me livrar dos vicios.

Anônimo disse...

Aprender é tão dificil, ainda mais sobre desapego. Mas vamos continuar
tentando.

Beatriz Moedinha disse...

Obrigado por essa luz pai Carlos. Vou ler e reler bastante esse texto
pois preciso muito.

Ana Carolina disse...

Ensina mesmo, e muito, eu posso dizer que não aprendi tudo, porém
aprendi muita coisa. Linda Umbanda.

Beth Alcantara disse...

Salve essa professora de fé de luz e de amor chamada Umbanda. Amo de
++++++

Sabrina disse...

Saber aprender também conta muito. Devemos estar abertos a essa
aprendizagem. Salve a Umbanda.

Catarina Pereira disse...

Lindo demais pai Carlos. adoro a nossa religião. Saravá.

Laura Andrada disse...

A Umbanda é luz de Deus, só ela mostra de verdade o caminho a chegar
no pai. Isso pra mim é sensacional, não vivemos da hipocrisia da cruz,
da intolerancia dos seres, e da ganancia vista por ai. A Umbanda nos
ensina a sermos bons, e não a ser julgadores da fé alheia. Amo a
Umbanda. Parabéns pai Carlos por esse lindo texto, alias como todos
desse blog.

Anônimo disse...

Ser umbandista é aprender com a religião que o amor deve ser
propagado, e não a ganancia entre os lideres de cada dogma. Falo isso
por experiencia própria pois já fui lider de uma religião evangelica, e
só aprendi a induzir as pessoas a pagarem mais e mais. Até que me
envergonhei de verdade de ser pastor.

Maria Clara Lins disse...

Luz a todos os umbandistas. Irmãos de fé, vamos sempre parar e
refletir nas lições dadas pela Umbanda, pois elas são para vida toda e
são maravilhosas.

Juliana Andrade disse...

Sua benção meu querido Pai Carlos, com muito prazer que leio seus
ensinamentos, eu amo a Umbanda e agora com seu blog eu a compreendo
muito mais.

Wania Chagas disse...

As Entidades de Luz da Umbanda são professores divinos, e a Umbanda é
uma faculdade para a evolução de todos nós.

Joyce Mantovanni disse...

Salve todas as lições da Umbanda, salve esse blog que nos mostra como
proceder certamente na religião, salve a luz, salve Deus.

Anônimo disse...

Uma jóia de postagem. Adorei. Saravá a todos.

Angélica Anjinha disse...

Maravilhoso demais. Amo amo amo esse blog e amo amo amo o Carlos de
Ogum, que tem resposta para tudo que esteja ligado a Umbanda.

Anônimo disse...

Saravá a Umbanda e seus ensinamentos.

Anônimo disse...

Quero aprender mais, salve a Umbanda, salve salve salve. Améééém!

Ricardinho disse...

Já vi muito disso em terreiros, vaidade dominando a todos na casa,
isso é podre.

Anônimo disse...

Muito explicativo.

Flávia Marques disse...

Saber tudo da Umbanda é impossivel mas saber o básico é algo que
devemos saber, esse texto é otimo.

Laura Andrada disse...

Pai Carlos um Zelador de muita luz. Obrigado por tudo. Salve

Anônimo disse...

Temos a obrigação de aprender. Saravá

Maitê Marinho disse...

Adorei o post. Obrigado pai pela aula

Anônimo disse...

Aula linda de luz.

Postar um comentário

 
;